ERNESTO NAZARETH E O TANGO BRASILEIRO

ERNESTO NAZARETH E O TANGO BRASILEIRO

ERNESTO NAZARETH, quem foi?

Ernesto Nazareth grande musicista e compositor brassileiro deixou-nos obras primas que mostram como ele soube entende e definir a nossa alma brasileira. Nasceu em 1838 no bairro do Santo Cristo. Era filho de despachante aduaneiro Vasco Lourenço da Silva Nazareth e de Carolina Augusta Pereira da Cunha. Foi casado com Teodora Amália Leal de Meireles, com quem teve quatro filhos: Eulina, Diniz, Maria de Lourdes e Ernestinho.

SUA INICIAÇÃO MUSICAL

Sua mãe tocava piano e foi sua primeira professora. Ela gostava de repertório clássico e romântico e influenciou o filho neste sentido. Ele se encantou pela música de Fréderic Chopin. Infelizmente aos onze anos perdeu sua mãe; teve aulas com Eduardo Rodolfo de Andrade Madeira, e depois com Charles Lucien Lambert, um afamado professor de piano de Nova Orleans que morava no Rio de Janeiro.

SUAS COMPOSIÇÕES

A sua primeira composição, a polca-lundu “Você bem sabe” foi composta aos catorze anos; ele dedicou ao seu pai a sua música querendo dizer:- Você bem sabe pai que eu ia me dedicar à musica! A sua primeira apresentação publica foi aos dezessete anos no Clube Mozart que era frequentado por D. PEDRO II e sua família. Escreveu depois a polca “Cruz, Perigo!” e em seguida seu grande sucesso a polca “Não caio noutra!“. Apresentou-se em concertos em diferentes clubes da corte. Lançou mais tarde o tango “Brejeiro”, com o qual alcançou sucesso nacional e internacional. Este tango foi publicada em Paris e nos Estados Unidos em 1914. Suas composições expressavam a alma brasileira. Retratam as características do choro com a musicalidade típica do violão, da flauta e do cavaquinho instrumentos típicos do choro.

Mozart de Araújo (musicólogo, professor, historiador e violonista brasileiro|) Fez uma importante avaliação sobre a obra de Ernesto Nazareth: “As características da música nacional foram de tal forma fixadas por ele e de tal modo ele se identificou com o jeito brasileiro de sentir a música, que a sua obra, perdendo embora a sua funcionalidade coreográfica imediata, se revalorizou, transformando-se hoje no mais rico repositório de fórmulas e constâncias rítmico-melódicas, jamais devidas, em qualquer tempo, a qualquer compositor de sua categoria“.

SUA OBRA

A obra de Ernesto Nazareth é composta por duzentas e onze peças completas. Há também algumas músicas incompletas conhecidas. Na sua produção musical, destacam-se os tangos, as valsas e as polcas), e outros gêneros variados como mazurcas, shotiça, marchas carnavalescas… Ele estudou muito a obra de Chopin e isto se refletiu na elaboração melódica das suas valsas. Os sons que ele ouvia dos músicos populares ele levou para as suas composições. Ele pode ser situado numa fronteira entre o erudito e o popular. Odeon foi um grande sucesso e mostra a sensibilidade que ele percebia na alma do brasileiro.

SUA MISTERIOSA PARTIDA

Ele nos deixou de uma forma muito triste. Quando criança ele levou uma tombo. Teve problemas sérios nos seus tímpanos. Os problemas foram superados em parte, mas com a idade esses problemas foram se agravando; com 70 anos começou a apresentar problemas mentais. Foi internado na Colônia Juliano Moreira, em Jacarepaguá. Sua filha Eulina pagava um enfermeiro e um guarda para dar assistência a ele. Havia uma mata próxima e uma cachoeira. Nazareth vivia imaginando como iria sair dali. Reclamava que não o deixavam fazer o que ele queria; na casa do administrador havia um piano; as vezes ele tocava neste piano mas estava já confuso e acabava misturando parte de uma música com parte de outra. Ele vivia insatisfeito. Um dia Nazareth fugiu da Colônia. Foram feitas muitas buscas.  O corpo de Nazareth foi encontrado morto por afogamento três dias depois de seu desaparecimento. Eles o encontraram na cachoeira. Não conseguiram determinar a causa.

FINALIZANDO COM MÁRIO DE ANDRADE

Mário de Andrade disse definindo Ernesto Nazareth, esse grande compositor que deixou na nossa História da Música tão maravilhosas obras; ele que tão bem soubre entender e definir a nossa alma brasileira.

“Compositor brasileiro dotado de uma extraordinária originalidade, porque transita com fôlego entre a música popular e erudita, fazendo-lhe a ponte, a união, o enlace”.

Fonte:

Não perca a nossa próxima matéria: A PRIMEIRA MAESTRINA BRASILEIRA: CHIQUINHA GONZAGA

3 thoughts on “ERNESTO NAZARETH E O TANGO BRASILEIRO

  1. Ernesto Nazareth grande compositor que enriqueceu nossa cultura com suas lindas músicas. Nosso país é privilegiado por ter talentos como ele.

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.